UMA NUVEM

texto + imagem A. Rafael da Silva

antes de adormecer vejo no tecto do mundo gordas luas de groselha aninhando-se vagarosas, aproximando a sua sombra dos peixes de prata que se deixam flutuar de lado, fingindo a noite. fingem a noite enquanto inauguram a distância, celebram cânticos de ternura, lábios travados, a partir de onde me acham estranha. afastam-me, tentam-me, afastam-me, tentam-me, afastam-me e tentam-me, ganham espaço, apertam-me.
e uma brisa quente e inquieta, uma brisa do fim do mundo vem tocar o meu cabelo como se fosse o cabelo de deus, e arranca-lhe uma nuvem.  


Linkedin | Instagram

© 2021 A. Rafael da Silva - Todos os Direitos Reservados